10 expressões idiomáticas do português ilustradas

Como todas as línguas, o português é muito rico em expressões idiomáticas, impossíveis de traduzir completamente para outra língua. Criativas e com algum humor, estas expressões podem ser muito difíceis para quem aprende português.

Neste artigo, apresentamos dez expressões idiomáticas do português ilustradas e explicamos o seu significado. Leia até ao fim e descubra o desafio que lhe propomos!

1 – Acabou-se a papa doce

À primeira vista, esta expressão poderia conduzir-nos ao mundo da cozinha. No entanto, quando alguém diz “acabou-se a papa doce”, significa que uma coisa muito boa, um privilégio ou um benefício chegou ao fim.

2 – À grande e à francesa

Não, não é uma expressão de agrado ou de desagrado em relação a francesas ou franceses. A expressão idiomática “à grande e à francesa” transmite a ideia de abundância, luxo e ostentação. Por exemplo, dizer que alguém “vive à grande e à francesa” significa que tem uma vida luxuosa.

3 – Alto e para o baile!

Esta expressão é capaz de fazer parar um baile ou qualquer situação que esteja a tornar-se desagradável, inconveniente e um pouco descontrolada. Assim sendo, “alto e para o baile!” é uma expressão de desagrado utilizada para rever uma determinada situação.

4 – Armar-se aos cágados

Alguém que “se arma aos cágados” até poderia ser alguém que adotasse como peça de vestuário preferida uma carapaça. Na verdade, esta expressão idiomática não se relaciona com carapaças, mas sim com o comportamento de alguém que age como se fosse superior e melhor do que todos os que o(a) rodeiam.

5 – Aterrar de paraquedas

Tem medo de alturas? Tenha calma! Ninguém lhe vai exigir que salte de paraquedas. A expressão idiomática “aterrar de paraquedas” significa chegar a um local ou entrar numa conversa sem saber o que está a acontecer ou de que se está a falar. Tal como se tivesse acabado de chegar de um salto de paraquedas!

6 – Bater com o nariz na porta

Ninguém foi ferido por esta expressão idiomática! “Bater com o nariz na porta” quer dizer que alguém encontrou um estabelecimento ou um espaço fechado e, por isso, não conseguiu fazer o que tinha previsto.

7 – Cada cavadela, cada minhocada

Esta é a expressão da pontaria máxima, independentemente da sua simpatia por estes animais! A expressão “cada cavadela, cada minhocada” utiliza-se como sinónimo de acertar em cheio em qualquer coisa, ter uma grande pontaria. Por vezes, utiliza-se também a expressão “cada tiro, cada melro” com o mesmo significado. Mas não se preocupe! Continuamos a garantir que, enquanto escrevemos este texto, nenhum ser vivo foi ferido.

8 – Chegar a mostarda ao nariz

A mostarda pode ser um excelente condimento em diferentes pratos de cozinha, mas consegue imaginar-se com mostarda no nariz? Sim, parece que é mesmo muito desagradável. Por essa razão, utiliza-se a expressão “chegar a mostarda ao nariz” para falar de algo que nos deixa mal-dispostos, zangados ou com pouca paciência.

9 – Dar um bigode

À partida, oferecer um bigode a alguém é insólito e até difícil de concretizar. Mas não é isso que está em causa nesta expressão. “Dar um bigode” significa ganhar a alguém com grande vantagem, por exemplo, num jogo. No futebol, tem também o significado de fazer uma finta.

10 – Estar sem pinga de sangue

Se é demasiado sensível, esta expressão idiomática não é para si. Ou talvez até seja! Mesmo que “esteja sem pinga de sangue” depois de ler mais do que uma vez a palavra “sangue”. É que esta expressão utiliza-se para caracterizar o estado muito assustado e aterrorizado de alguém. Já pode respirar fundo para recuperar desta expressão!

Agora que já conhece algumas expressões idiomáticas bem engraçadas do português, está na hora de testar a sua capacidade de falar à portuguesa. Deixamos-lhe um pequeno desafio: completar um texto com as expressões idiomáticas corretas. Preparado(a)?

Para receber mais curiosidades sobre a língua portuguesa, subscreva a nossa newsletter!