Gíria da escola em português

Na semana em que se assinala, oficialmente, o regresso às aulas em Portugal, decidimos partilhar consigo algum vocabulário que faz parte da gíria da escola em português.

A gíria é a linguagem característica de um determinado grupo sociocultural ou profissional. Neste caso, vamos rever alguns dos termos que fazem parte da linguagem de professores e alunos portugueses. Não se balde! Não queremos que chumbe por estar tapado(a) por faltas! Não entendeu as últimas frases? Então, leia o artigo e descubra o que significam.

Gíria da escola em português

1 – Stor(a)

“Stor(a)” é a abreviatura de “senhor(a) doutor(a)” é a palavra utilizada pelos alunos dos ensinos básico e secundário portugueses (alunos entre os 10 anos e os 18 anos, aproximadamente) para falarem dos professores ou para se dirigirem a eles.

Exemplo: O stor de História é muito simpático.

2 – Baldar-se

No contexto escolar, mas não exclusivamente, o verbo baldar-se é utilizado com o sentido de faltar às aulas, não comparecer, estar ausente.

Exemplo: O Pedro baldou-se à aula de português.

3 – Ter um furo ou um feriado

Quando um(a) professor(a) está ausente e os alunos não têm uma aula, diz-se que têm um furo ou um feriado.

Exemplo: A professora de francês não veio hoje, por isso tivemos um furo/um feriado de 45 minutos.

4 – Chumbar

Chumbar é o pesadelo de qualquer aluno! Chumbar de ano ou chumbar num exame significa reprovar, não passar de ano ou no exame.

Exemplo: A Teresa chumbou no exame de Matemática. Assim, não vai conseguir entrar em Medicina.

5 – Passar (de ano ou no exame)

Pelo contrário, passar de ano ou passar num exame significa ser aprovado, transitar para o ano ou etapa seguinte.

Exemplo: O João passou para o 10º ano, mas no próximo ano vai ter de estudar mais.

6 – Apanha uma raposa

A raposa é um animal mas, na gíria escolar, apanhar uma raposa significa ter uma reprovação, por exemplo, num exame.

Exemplo: Eles apanharam uma raposa no exame de Biologia.

7 – Tapado(a) por faltas

Em Portugal, um dos fatores de reprovação a uma disciplina é o número de faltas, ou seja, o número de ausências do aluno. Quando se diz que um aluno está tapado por faltas, significa que já tem um número de ausências suficientes para reprovar a uma disciplina ou para reprovar de ano escolar.

Exemplo: A Cláudia está completamente tapada por faltas. Ela vai chumbar!

8 – Copianço

Uma das estratégias (desonestas!) mais utilizadas pelos alunos nos testes é o copianço! Copianço tem origem no verbo copiar e significa copiar as respostas de um colega num teste ou exame.

Exemplo: O Paulo só passou a História, graças ao copianço.

9 – Cabular

Outra estratégia (desonesta!) muito utilizada nos testes e exames é cabular. Cabular significa fazer cábulas, ou seja, usar apontamentos ou notas escritas sobre os conteúdos do teste, durante a sua realização.

Exemplo: A Patrícia e o Luís cabularam mas, mesmo assim, não tiveram positiva no teste de inglês.

10 – Caloiro(a)

Finalmente, um termo utilizado em contexto escolar e, sobretudo, nas Universidades portuguesas é o termo caloiro(a). Um(a) caloiro(a) é uma pessoa nova na escola, que está a iniciar um ciclo de estudos ou está no primeiro ano de um curso do Ensino Superior.

Exemplo: O António é um caloiro do curso de Relações Internacionais.

Agora que já conhece a gíria da escola em português não se balde às aulas de português para não chumbar a esta disciplina. Já sabe que pode contar com o acompanhamento da stora Maria Inês Miranda, nas aulas de português online do Falar Português. Atenção! Já não há muitos horários para aulas online de português. Em breve, vão ser encerradas as inscrições por tempo indeterminado. Aproveite já a oportunidade! Agende uma aula grátis e reserve o seu lugar nas aulas de português da Professora Maria Inês Miranda.

Continue a acompanhar as novidades do Falar Português e a receber atualizações todas as semanas, subscrevendo a newsletter!